Plano de Ação Missionária/PAMI: 2008 -

A missão de Deus é a nossa paixão...

Pensemos um pouco sobre isso. A missão é de Deus, não é nossa. É Deus quem vem ao mundo para nos salvar. É ele quem nos procura, torna-se gente como nós, vive em nosso meio, sofre a injustiça da cruz e, finalmente, vence a cruz e a morte e absolve os arrependidos de todo o pecado.

A missão de Deus é amar ao mundo de tal maneira que aquele que se encontra com seu Filho, Jesus Cristo, e nele crê, é nova criatura, passou da morte para a vida e vive da esperança confiada de que o reino de Deus já está aqui, em forma de sinais visíveis e virá em plenitude no final dos tempos. A missão de Deus cumpriu-se em Jesus Cristo e se atualiza diariamente na comunhão dos santos, na existência no mundo da igreja de Cristo. A missão é de Deus. Mas ela é a paixão da sua igreja.

Que paixão é essa que nos une à missão de Deus, que nos envolve e arrebata e nos leva a anunciar a salvação que Deus ofertou a todas as pessoas?

Paixão é um modo de amor ardente, uma afeição intensa. É um entusiasmo, um fogo que nos arde no coração, que faz tremer-nos as pernas, deixa nossa respiração profunda, faz-nos sentir vivos e perpassa todo o nosso corpo, emoção e razão. Paixão é um arrebatamento, um sair de si para um encontro sublime, único e verdadeiro com a nossa paixão. A missão de Deus
é a nossa paixão.

Paixão é sofrimento. É martírio. É sacrifício. É padecimento. Cristo, o Filho de Deus, sofreu até a cruz por amor. Seus discípulos, ao longo da história da igreja, sofreram por causa de Cristo. Muitos foram presos, torturados e mortos por causa da sua paixão pelo evangelho. Mas graças a essas pessoas, a missão de Deus nos alcançou. Fazemos parte dessa comunhão de “apaixonados”, que se entrega ao amor de Deus e assume as conseqüências desse amor na vida diária.

Pai-Chão é Deus que se encarna em nossa realidade, que põe os pés no chão de nosso mundo para nos dizer, de um jeito que pudéssemos entender, que ele é amor e nos ama mais que tudo e não vai nos abandonar à nossa própria sorte. Paixão, amor intenso. Paixão, sofrimento por amor.

Pai-Chão, o amor de Deus feito gente em cada contexto de nossa vida. É disso que trata esse texto-base para o Plano de Ação Missionária da IECLB. Em palavras mais objetivas, fala dos fundamentos que nos permitem entender a nossa tarefa missionária nesse país e planejar a nossa ação como igreja que se sente incumbida de anunciar o evangelho em cada lugar, no campo, na vila, no bairro, na cidade em todos os estados do território brasileiro.

Veja Página Especial do PAMI

 

 

Antes da criação do mundo, Deus já nos havia escolhido para sermos dele por meio da nossa união com Cristo, a fim de pertencermos somente a Deus e nos apresentarmos diante dele sem culpa.
Efésios 1.4
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br